Lorem ipsum dolor sit amet, consectetuer adipiscing elit. Aenean commodo ligula eget.

242 Wythe Ave #4, Brooklyn, NY 11249
1-090-1197-9528
office@ourbusiness.com

ASQ

O que a saúde da equipe diz sobre a entrega aos clientes

O trabalho  é parte essencial da vida das pessoas economicamente ativas. Para além de prover o sustento, é em nossa ocupação que dedicamos boa parte das horas do nosso dia. Neste contexto, muitas pessoas precisam lidar com alta competitividade, cobranças diárias, prazos, metas e até funções repetitivas. Tudo isso pode impactar na saúde da equipe de uma empresa. 

 

O que os colaboradores vivem no ambiente de trabalho tem grande impacto emocional. Quanto mais satisfeitos os colaboradores, mais produtivos e menos predispostos a sofrerem com condições de saúde. Logo, se os colaboradores sentem-se afetados, a produtividade também está. 

 

Por isso, quando o assunto é saúde mental, o trabalho pode se configurar tanto como ameaça quanto como oportunidade para as pessoas e empresas. Tudo depende do cuidado que é oferecido aos colaboradores neste contexto. 

 

Desde 2006 a Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) considera a saúde mental como uma das áreas de Atenção à Saúde no Setor, já que segundo dados do Ministério da Saúde, 12% da população brasileira precisa de algum atendimento em saúde mental, seja ele contínuo ou eventual. 

 

Os transtornos mentais impactam muito além do setor de saúde e influenciam o mundo do trabalho. Os dados mais recentes divulgados pelo Ministério do Trabalho colocam que os transtornos relacionados à saúde mental – como ansiedade e depressão – são a terceira maior causa de afastamentos. Entre 2012 e 2016, 79% dos afastamentos foram motivados por doenças mentais. 

 

Para além dos afastamentos, as empresas lidam também com outros problemas relacionados: o absenteísmo, com atrasos e faltas, e o presenteísmo, onde o profissional está presente, mas desengajado do trabalho. Dificuldades de comunicação entre os colegas e prejuízos na capacidade física e cognitiva para cumprir tarefas podem aparecer.

 

Em muitos âmbitos a saúde mental ainda é considerada um tabu. Como há dificuldade até para falar a respeito, se não há segurança psicológica e recursos para que o colaborador busque assistência, a tendência é que ele resista a procurar o cuidado necessário e os problemas acabam se agravando, o que sobrecarrega a pessoa e, consequentemente, a vida dela como um todo, seja o lado pessoal como o profissional.

 

Sinais de que a saúde mental não vai bem na sua empresa

 

Segundo Keven Rodrigues, psicólogo que trabalha na Clínica de APS da AsQ, em Uberlândia (MG), conflitos frequentes, baixo desempenho no trabalho, faltas em excesso e alta rotatividade dos colaboradores são indicativos de que os colaboradores da empresa estão com a saúde mental prejudicada. 

 

Os impactos não demoram a ser sentidos. A empresa pode sofrer uma perda da qualidade e um aumento considerável dos custos, uma vez que frequentemente terá que promover substituições às faltas e possíveis afastamentos, descontinuidade no trabalho que vinha sendo desenvolvido por colaboradores adoecidos, queda na produtividade e o não alcance das metas estabelecidas.

 

Benefícios dos cuidados à saúde mental nas empresas

 

Se a falta de cuidado à saúde mental impacta negativamente o dia a dia e os resultados das empresas, o contrário pode causar impactos super positivos. Segundo Keven, em empresas com equipes mentalmente saudáveis, o ambiente de trabalho fica mais agradável, as metas são mais facilmente alcançadas, a produtividade fica em alta, os colaboradores ficam saudáveis, se sentem acolhidos e fica mais fácil a manutenção da cultura organizacional.

 

Para tanto, algumas ações são possíveis: “promover a valorização do trabalho dos colaboradores, realizar diagnóstico do ambiente de trabalho para identificar os problemas que estão ocasionando o adoecimento mental, promover na empresa educação emocional continuada, ser flexível com o colaborador e contribuir para que o espaço de trabalho seja mais promissor”, afirma Keven. 

 

Cuidar da saúde mental é uma oportunidade para as empresas

 

As empresas não dependem apenas do fluxo de caixa, mas também de capital humano. Por isso, o cuidado com a saúde mental com os colaboradores é um diferencial. Para aproveitar as oportunidades e criar uma cultura de cuidado com a saúde mental, existem ferramentas que ajudam a identificar riscos e conectar pessoas a programas de redução e gestão do estresse, assim como tratamento e prevenção de doenças.

 

O foco na qualidade de vida e na saúde mental do colaborador começa na cultura organizacional. A partir da oferta do cuidado integral, com estímulos ao autocuidado e com a oferta de serviços adequados às necessidades do colaborador. Iniciativas que incentivem a alimentação saudável e a prática de exercícios físicos, palestras com temas relacionados ao perfil da empresa e de seus colaboradores, podem nos estimular a adotar uma postura mais ativa na construção do bem-estar e na manutenção da saúde.

 

O primeiro passo é uma análise do perfil de saúde da sua equipe para descobrir os problemas mais recorrentes e que mais impactam no dia a dia das pessoas. A partir disso, é possível planejar ações individuais e coletivas que contribuem para o cuidado continuado, apoio comportamental, mais concentração, organização e diminuição do estresse no trabalho.

 

Oferecer benefícios, como cuidado em saúde, gera acolhimento, reconhecimento e segurança no time. Isso demonstra a preocupação da empresa e faz com que seja vista de forma mais positiva pelos colaboradores, que passam a ter acesso a serviços, programas e linhas de atuação em saúde que podem apoiá-lo em cuidar da própria saúde (mental e física) dentro e fora das paredes do escritório. 

 

As soluções da AsQ para empresas são focadas no movimento #empresasaudável. Quer saber como podemos atuar em conjunto?  Vamos conversar!

Post a Comment